domingo, 27 de agosto de 2017

RESENHAS MARGINAIS - Um vulto e uns contos.

Resenha do Livro de: CHAIM MANAH ALL MIVLA.


UM VULTO E UNS CONTOS.
Resenha do livro de, Chain Manah All Mivla – Contos sem vultos..

Parece que eu tinha um livro nas mãos, e parece que li este livro, não era vulto não, mas sim a obra de Chain Manah, que lhes apresento com essa resenha, a qual desde já pede licença para o autor, em resenhar sua obra.
Pois bem o livro por sinal está bem escrito, com contos envolventes, e de uma imaginação fértil, e toda a capacidade de criar.
E logo em seu primeiro conto que abre o livro, já me encantei com a família de seu Khalid e seu Donatello, outra admiração pelo autor, a imaginação dos personagens, mas este conto intitulado: A Grande Saga (p.07), ao menos eu senti essa sensação ao passar as vista nele, e você caro leitor talvez perceba também, associando o nome do livro com este conto fiquei a pensar, sonho será vulto? Pois no conto um rapaz e sua família ficam ricos com pedras preciosas, mas assim em uma facilidade tremenda, que pode ser sonho, ou como um vulto que passa rapidamente, gostou da maneira que o autor empregou os elementos literários no texto.
Não pense você caro leitor que vou descrever aqui todo o livro não, isso é somente para aguçar a sua vontade de ler, caro leitor.  
Se eu lhes perguntei se vulto é um sonho, digo: - E miragem é vulto ou é sonho? Mas na verdade é que o vulto pode lhe parecer muitas vezes uma impressão, que é um sinal de que algo nos chamou atenção, e os contos de Chain Manah, com certeza, não só irá chamar a atenção como também prenderá a sua atenção até a última página. Mas vamos falar da obra, dos contos e deixe-se permitir para aprender mais com essa obra, que traz em seus contos uma variação ligeira de fatos e acontecimentos, não sei se por ironia do destino, ou por vontade do autor, o conto intitulado “A Miragem” (p.17), é tão rápido quanto uma miragem, mas determinante, e uma narrativa que se enquadra no gênero literário fantástico: contos fantásticos, mesmo por que vão perceber que miragem, não está somente no deserto não.
Livro incrível desde já parabeniza o autor, e vamos à obra e seus contos, onde o autor faz uma combinação daquilo que poderia ser uma tragédia, com um final apaziguador, vocês caros leitores vão perceber no conto, A Rosa Te Gracei (p.19), muito bem elaborado com as coisas ficando boas para ambas as partes, mas conta também com quem não se da bem na vida, por ser egoísta, acho que é isto, mas está é a minha avaliação tire a sua conclusão meu caro leitor.
Os vultos geralmente aparecem como uma impressão, como um sinal, e sempre nos dá uma sensação de algo está por chamar a nossa atenção, talvez devessem dar a devida atenção, se não para o aparecimento de um vulto, com certeza para o aparecimento desta obra literária, por tanto é preciso ler está obra, e acreditar em seu instinto e, perceber que sempre temos a sabedoria para com as coisas, e deixar de ler esta obra pode ser um sinal, para que usemos a parte mais intelectual e, com sabedoria tirar o conhecimento que o autor quer nos passar, a minha intuição diz que todos e todas devem ler este livro. É um livro de contos, mas com uma carga rica de elementos literários, envolvidos com as aventuras, que passam entre jovens, e seus objetivos na vida, estudos e trabalhos, com pessoas humildes e aquelas que querem levar vantagem na vida, mas também a convivência do ser humano nos seus mais variados atributos, como o amor, a amizade, o voluntariado e o auxilio ao próximo, nos narra o mundo acadêmico e sua importância, valoriza de certa forma o professorado, e as pessoas mais humildes. A busca por um ser supremo, em nossos caminhos, precisou acreditar para que o sonho não acabe, “Naquele instante, perdido, ajoelhei, voltei meu pensamento para Deus e rezei como nunca tinha rezado na vida, aí eu acordei.” (p. 30). Conto intitulado O sonho.
Mas vamos mais alem do que um sonho, em o Sítio das Galinhas, fez me lembrar da corrida do ouro, em um conto muito bem elaborado e disseminada, em sua passagem, e a Serra Pelada, (No Estado do Pará, A serra se tornou muito conhecida durante a década de 1980 por uma corrida do ouro moderna, tendo sido o local do maior garimpo a céu aberto do mundo) veio à tona, quem se lembra o lugar invadido por uma multidão, chegavam ao local em busca de pedras preciosas, vinham de todos os lugares do Brasil, em busca de ficarem ricos, mas aqui o autor reservou o esforço no sentido de achar ou descobrir o caminho da fortuna, para um grupo de jovens intelectuais e de tudo certo. “Destaquei logo em estudos das pedras preciosas e dos minérios em geral. (p.38).
Como o livro discorre pelo estado de Minas Gerais, tem-se uma passagem que nos recorda o ET de Varginha, quem lembra, vai gostar muito do conto: A abdução. (Incidente em Varginha, como ficou conhecido pela imprensa brasileira, foi uma possível série de aparições de OVNIS - Objetos Voadores Não Identificados, a captura de seres extraterrestres inteligentes, em 20 de janeiro de 1996, no município de Varginha, sul do Estado de Minas Gerais.
“... e ele subiu verticalmente e desapareceu na escuridão.” (p.93).
E pelas páginas do livro nosso autor vai aos prendendo com seus contos, bastante hilariantes, como o conto “Dito e a galinha Florisbela”, (p.96), tenho certeza que vocês leitores vão gostar deste livro, por tanto, deixo para vocês lerem e apreciarem esta obra e darem suas opiniões.
Os dois últimos contos: “Mida” e “O doutor e a empregada” vem na mesma inter-relação de encadeamento das circunstâncias que acompanham as aventuras da obra os fatos e as situações.
O livro em si, eu achei bem diagramado, capa assimilando com o conteúdo dos contos, não sei se de estilo do autor, mas gostei da intitulação, com cada título sublinhado. Eu já vi um conto, e não era vulto não, agora vocês leitores apreciem o livro contos sem vultos.

E vamos ler os livros, valeu!