quarta-feira, 1 de abril de 2015

O AUTOR

GERMANO GONÇALVES

Germano Gonçalves Arrudas, também conhecido como Urbanista Concreto, nome artístico Germano Gonçalves, nascido em São C. do Sul - SP, em abril de 1963, filho de família mineira o pai pedreiro a mãe já falecida, prendas do lar, escreve desde pequeno. Seus primeiros poemas e textos foram publicados em jornais de bairro e informativo de empresas na região que reside.
Publicou um texto na coletânea Meditações, livro de bolso da editora Casa do Novo Autor Editora, intitulado de: “obtenção”.
Possui alguns diplomas por participação em concursos literários, um dos vencedores do concurso da Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo, com a história do bairro Pq. São Rafael, no concurso cultural, Escritores e seus leitores. “História do meu município, História do meu Bairro”.
Um dos vencedores do concurso de poesia tema: Mulher com a poesia: “Acabaram-se as Maria” do Conselho Regional da Mulher do Município de Jundiaí – SP. Tem a participação na coletânea do escritor Alessandro Buzo no livro: “Pelas periferias do Brasil Vol. 4, participa com uma crônica e um poema”.
Participação no livro do escritor Jean Melo – Crônicas Perdidas – com o conto “O homem que queria todas as coisas – editora scortecci – São Paulo – 2013”.
Um dos vencedores do concurso da SAMA de Mauá – SP, com a poesia “Água Vida”.
Freqüentou a Escola Livre de Literatura, na casa da palavra de Santo André – SP,
Faz parte d Fórum de Cultura de São Mateus, Casa de Cultura do Parque São Rafael - Projeto GENTE colaborador na sala de leitura e coordenador de assuntos literários na FORÇA CULTURAL. É oficineiro na Casa de Cultura de São Mateus, com a oficina “A Literatura Periférica Marginal”. Também é professor de História na rede Estadual de ensino.
É aitor do livro O EX-EXCLUÍDO  - poemas e prosa, editora Somadi – São Oaulo – 2014.
 Vem ao longo dos anos escrevendo, que foi o meio de se comunicar com o povo para uma vida melhor, passando e adquirindo novos conhecimentos. Define a literatura como algo fascinante.




Nenhum comentário: