sexta-feira, 24 de junho de 2011

COISAS LITERÁRIAS: Habitação Rustica

COISAS LITERÁRIAS: Habitação Rustica

Poesia todos os dias

Compre aqui o livro 'O ex-excluído'
ÁGUA VIDA

Por: Germano Gonçalves.

A água vem da fonte.
Está nos Deuses aos montes.
Água que rega a semente nos transformando gente.
Renovando a vegetação de todas as estações.
Água que alimenta o corpo do homem.

Sem água somos mortos.
Água instrumento de fé.
Lava o pecado de todos os irmãos.
Tornando-os cristão.
Banhando os pés.

Água segredo da vida.
Já dizia os filósofos gregos.
Na mitologia da época anunciando os Deuses.
Deuses das nuvens, das chuvas e do trovão.
Com seus raios e clarões.

A água é bela vem do céu abençoa a terra.
Movendo moinhos fertilizando o sertão.
Descendo pelas montanhas explorando suas entranhas.
Correndo na noite correndo no dia.
No leito dos rios e dos lagos ficam tranqüilas.

Água que flui nas cachoeiras.
Água que jorra na praça da bandeira.
Jorra aos montes fenômeno mirabolante.
Vem da chuva está no mar e no rio.
Cessa a sede enche-nos de brio.

Infinita e eterna a tua beleza.
Entre as pedras e cascatas que deságua no ribeirão.
Gotas de água que caem das nuvens.
Alegrando toda população encharcando o chão.
Nas inundações salvar as plantações.

Água cristalina tu és quem me guia.
Que me faz viver, querendo te beber.
Querendo me banhar em você.
Nas suas águas turvas animando-me com sua mistura.
Da natureza é a mãe mais bela pela sua pureza.
(Poesia umas da vencedora do concurso de poesia da SAMA de Mauá-SP)


CAATINGA
Autor: Germano Gonçalves

Há um tempo.
Em que o tempo.
Não ajuda.

A chuva não pinga.
As nuvens não carregam.
E também secam.

Acabaram as farturas.
Semear o que,
Se o tempo já se fez.

Há um tempo.
Em que o tempo não ajuda.
Estação que não muda.

Nada que vai nascer.
Terra que vai padecer.
Em mais um amanhecer.

Esperança de um tempo.
De uma renovada vegetação.
Para a vida no sertão.

Solo seco e úmido.
Céu de nuvens carregadas.
Para os relevo inundar.


COMUTA.
Por: Germano Gonçalves. ©

Escrever um livro
E mudar o mundo.
Com meus textos, palavras
E meus assuntos.
Pensamentos e ideologias
Tudo parece magia
Soltar o verbo
E fugir as regras
Mudar comportamento
Construir um mundo
Com meus heróis profundos
Pois a essência estava na adolescência.
Dos heróis que queriam aparecer
Barrados por um poder.

POEMA.
Por: Germano Gonçalves. ©

Eu hoje acordei e não sai do quarto.
Abraçado a seu retrato.
Hoje eu acordei e me senti assim,
Noite sem fim.
Retrato de um tempo de infância,
Que eu procuro só uma lembrança,
Do tempo em que você me abraçava,
e eu não tinha receio.
Hoje eu acordei.
E me senti sozinho,
Querendo um abraço, um carinho.
Uma palavra amiga, que não se ouve mais.
Um tempo que ficou para traz.
Tempo que não volta mais.
Que a vida era só aventura.
Uma realidade da inocência pura.
Nem me lembro de mais quanto tempo faz.


POESIA A MIL.
Por: Germano Gonçalves ©

Para se entender poesia.
Deve-se ler.
Uma, duas, três,
Quatro e cinco vezes.
Entender poesia.
Deve-se ler, seis, sete, oito,
Nove e dez vezes.
Para se entender poesia.
Deve-se ler.
Cem duzentas e trezentas vezes.
Para se entender poesia.
Deve-se ler.
Mais de mil vezes.
Para se entender poesia.
Deve-se ler mais vezes.
Deve-se ler, mais e mais vezes.
Deve-se ler infinitamente.
Deve-se ler diariamente.
Deve-se ler eternamente.
Para se entender poesia.
Deve-se ler, todos os dias.






Homenagem para minha mãe.

Compre aqui o livro 'O ex-excluído'
DONA MARIA DE LOURDES.


(* 1931 / 1994 +)

Por: Germano Gonçalves – O urbanista concreto.

Onde tudo começou, tinha que se chamar Maria para ensinar as virtudes da vida.

Sentados em volta da mesa eu e mais três irmãos a espera da porção alimentar que vinha sempre com carinho e devoção, sempre foi assim cuidava de seus afazeres com carinho, amor, dedicação e com prazer em tudo que realizava.

Não seria o que sou se não fosse por ela e, se não tivesse dado ouvido aos seus ensinamentos talvez nem aqui estivesse, pois me fez aprender a entrar e sair de qualquer lugar e a todos respeitar. Mas também se não tivesse a companhia de meu genitor, homem que dobrou estes ensinamentos de minha mãe e me fez acreditar que tudo era possível que não podemos desistir jamais; ele sempre dizia: “Mesmo que ainda tivermos uma perna só, ainda dá para pular”. Meu pai Gonçalves Colar de Arrudas (In memorian). também.

Dona Maria de Lourdes em suas repreensões nos falava dos perigos que se aproximavam, das barreiras que teríamos de superar para conquistar nossos objetivos. Mantinha sempre um espírito elevado sobre todas as coisas e os males que a vida nos proporcionava queria sempre nos livrar. As dificuldades encontradas eram todas superadas e com alegria no rosto seguia sua jornada de dona de casa, ir ao supermercado, feira livre, passar roupa, lavar pratos, fazer o almoço sabendo das dificuldades do jantar por vezes nada para se alimentar, mas amava o que fazia sua missão aqui na terra ela cumpriu e, a toda ela amava, até os que não era de casa cuidava, procurava fazer o bem sem olhar a quem e, assim fomos ganhando irmãos adotados, que se perderam pelas estradas. Ângela dentro de casa, Luciano debaixo da escada, Márcia atrapalhada, a mãe preocupada Débora encantada consolidar todos no lar.

Sempre prestativa preocupada com suas cria fazer dos mesmos homens de bens, pois até com suas ações de manifestar-se com as coisas que não consideravam boas ela sempre tinha a sabedoria de nos avisar de um perigo um inimigo.

Uma mulher tão, forte e ainda uma senhora jovem e ela partiu restando para nós somente sua história, ficará na memória e, Deus quis assim; ela só para ti, nos deixando aqui com saudades e foi assim, sozinha em sua casa após lavar o quintal pra sala entrou e no sofá sentou-se descansou, uma dor veio sem avisar, dor que não passou e seu belo coração parou, uma sensação desagradável ficou e ela partiu, o dia conservou-se triste, úmido e frio, levando todo o brio de uma mulher guerreira amiga de todos e a dor no peito quedo como um aviso: “Já cumpriu tudo de direito”.

Hoje não esta mais aqui entre nós, penso em lhe escrever cartas porque sei que em algum lugar ela esta a nos vigiar, Dona Maria de Lourdes de onde estais você olhai por nós.

O homem que queria todas as coisas

Compre aqui o livro 'O ex-excluído'
O HOMEM QUE QUERIA TODAS AS COISAS.
Por: Germano Gonçalves – O urbanista concreto.

Quem não quer sonhar num país que diz ser: divertido, descontraído e democrático.
Meninos e meninas, jovens e adolescentes, sonhando em serem: jogadores, músicos, escritores, artistas e modelos ou simplesmente bandoleiros de um sistema que não podemos mudar que temos que seguir custe o que nos custar, mas são livres para pensar, agir e ao menos tentar vamos nos atrever para termos a visão prática das coisas, alguém tem tudo para ser, mas não tem nada para fazer impedido por um conjunto de princípios.

A ganância é a que nos corrompe é a que nos compra e se não vendemos sofremos, mas não vamos nos alugar vamos lutar. E nós somos assim, fazemos o nosso melhor sonhamos e tentamos não paramos, param conosco, ainda assim Deus esta comigo, contigo com nós até o pescoço e realmente é para ser assim fosse o contrario um homem não teria tentado a engolir um caroço, deixando para nós os destroços de um destino à escondida que ninguém sabe o segredo, é preciso fazer uma opção de vida, mostrar o nosso caráter mesmo que os reis, os patrões, a elite nos achem esfarrapados, miseráveis e condenados aos seus poderes de que as forças mentais têm que seguir.
Trocaremos de lugar seremos nós os idolatrados por pessoas que nos cercam e deixemos de lado os que nos acham excêntricos. Pois somos sim normais porque podemos fazer todas as coisas, sabemos aquilo que querem, mas sabemos também o que queremos não podemos sair de dentro de suas doutrinas cruéis aos nossos pensamentos dignos da verdade de todos os sábios e, profetas já existentes no nosso planeta.
Difícil é não acumular idéias para combater o que impede de seguir o próprio caminho para sermos felizes de verdade, pedras vamos encontrar, não podemos atirar, temos que pensar que é a trilha para a sabedoria, o passo para tornarmos nossos sonhos em realidade.
Precisamos de alguém, mas quem, o que já tem tudo e diz não ter nada, ou o que nada tem e juntando a persistência conquistar aquilo que é de direito, mostrar que somos capazes sim de sonhar realizar proezas em troca de nobrezas.
Será realmente que é sonho, todos nós somos um sonhador, porque temos um destino a seguir, só não sabemos qual o caminho este destino nos reservou, por tanto andaremos em todas as estradas procurando fazer o nosso próprio destino.
O homem que queria ter todas as coisas achava que precisava ter tudo para ser realmente feliz, competir com seus amigos e se mostrar que era entendedor de tudo. Já cansado de ver pessoas conseguindo as coisas e ele apenas trabalhando duro como um simples vendedor de um lugar qualquer resolve em um instante que jamais seria tolerante, e não se importou em se tornar um homem perigoso, mas sem demonstrar para ter tudo ao seu alcance.
E tudo que lhe perguntava ele sabia, e tudo que se fazia ele entendia.
E tudo começou quando ele percebeu que poderia usar sua inteligência sabedoria para com as outras pessoas inocentes, observou que uma grande maioria de pessoas acreditava em seus planos, por tanto já era um razoável número de gente que lhe poderia trazer o sucesso e um bom começo para tal fato. E inventou algo para se fazer, e como aprendeu a ser bom de astúcia ele convencia, mas precisava ter mais conhecimentos para lidar com o público.
O homem então resolveu estudar, mas como se o que ganhará mal dava para sustentar ele, filhos e sua esposa que por sinal se encontrava grávida, mas ele foi à luta e descolou um trabalho informal, além do serviço que tinha e do que ele vendia assemelhou bem os seus afazeres e, com esse trabalho extra ele conseguiu ajuntar um dinheirinho e terminar seu estudo, e começou a por em prática seus planos, conheceu pessoas boas e malvadas e todo tipo de serviço honesto ou não ele enfrentava e visava somente o dinheiro, e com isso foi se dando bem consegui até mesmo entrar em uma faculdade como; não se sabe, mas que conseguiu a isso sim, e levava sua vida na batalha de conseguir de tudo. Mas o tempo passando e as necessidades cada vez mais eram maiores, contas de consumo para pagar, prestações apareceram, as necessidades pessoais dele da esposa e dos filhos, alimentação vestimenta e diversão o que fazer continuar a trabalhar, sim, mas nem em todo tipo de serviço, pois se há casa um dia cai aí ele também cai e, de tudo vira nada.
Mas com cautela ele seguia o seu objetivo, e com o pensamento firme ele foi conquistando aquilo que para ele era necessário. Foi quando conseguiu comprar um automóvel, mas um carro dá gasto como combustível e manutenção, ele não pensou duas vezes e precisava dar um jeito naquela situação, conhecia um amigo que trabalhava de frentista e junto a ele um como gerente e, conversa vai conversa vem adquiriu um posto de gasolina, juntamente com um comércio de autopeças e, com seus filhos já grandes montou um lava rápido e colocou um dos filhos para tomar conta, pagou estudos em cursos de especializações e formou os filhos em mecânico e eletricista de automóvel.
Mas não é só isso que um homem precisa, ele coçava a cabeça com as despesas da casa e resolveu investir em um supermercado, destes que tem açougue e padaria, sem contar que ele procurou um que tinha também seções de vestimenta, brinquedos, cama mesa e banho, analisou tudo detalhadamente e, arrumou pessoas para trabalhar, ele muito esperta como uma raposa comandava tudo bem atento e, não é que seus negócios estavam indos de bom para melhor. Vem o filho que estava no ventre da mulher, passar dos tempos e a escola o que fazer pagar uma particular que nada, entrou como sócio com um parente e tornou-se proprietário de um estabelecimento de ensino que também tornou para ele o seu local de lazer, pois ali, tinha a área esportiva, ali ele jogava bola, praticava exercícios físicos na sala de ginástica.
E tudo muito bem, tudo muito bom seu filho caçula já tinha a onde estudar, e querendo ir mais longe ainda com os negócios andando bem, determinou que fosse entrar na política começar de baixo como um simples e humilde vereador de uma cidadezinha do interior, para onde poderia se deslocar com facilidade. E como sempre amigável preste a ajudar quem lhe procurava não deu outra foi o vereador mais votado na região.
Alguns filhos prestaram concursos públicos para que fossem funcionários do Estado e assim dar um jeito nas tais contas de consumo.
Agora já eleito à família já criada cada filho com seus afazeres zelando pelo patrimônio do grande grupo de indivíduos, constituído por consangüinidade, ele pensava em adquirir mais e mais riquezas, para ter todas as coisas ao seu alcance, mas como se diz: - Sempre com um pé atrás e, os olhos bem abertos ele seguia sua rotina.
Conseguiu comprar uma fazenda aonde trabalhou árduo, e obteve varias cabeça de gado e outras criações, por incrível que se parecessem ele não estava contente e queria mais e mais, investiu em uma fabrica têxtil aumentou a produção e já era considerado o empresário mais bem sucedido da atualidade, seus investimentos não pararam por ai entrou de vez no ramo imobiliário e foi fazendo dinheiro do seu dinheiro e como filho de peixe peixinho é seus filhos também começaram a adquirir bens materiais, terrenos, apartamentos, lojas de convivências, pequenas empresas, sítios e clubes tornaram-se então a família real a mais conhecida e poderosa com tudo ao seu domínio.
O homem que queria ter todas as coisas não parava e, nem seus filhos que sempre estava atento a qualquer ordem de investimento, resolveram então em comprar estabelecimentos necessários para o dia-a-dia, fecharam negócios com uma padaria e confeitaria, com uma farmácia, uma casa de ferragem e depósito de materiais elétricos e de construção, abriu em uma avenida famosa e movimentada um belo restaurante e pizzaria com churrascaria.
Realmente dominavam o setor empresarial em geral, ficou até sócios de uma construtora civil.
E os anos iam se passando, quando foi chegada à hora de se crescer mais ainda, queria ele ser o prefeito e como já dominava mais de (70%) setenta por cento de toda cidade não foi difícil de eleger com quase toda a totalidade de votos, e assim o seu mais novo objetivo estava concretizado.
Com o pensamento de que o seu próximo passo era ser o governador do Estado e em fim o Presidente da República o seu maior objetivo de toda a sua existência e, para isso ele lutava com tudo e contra todos, pois tinha uma firmeza invejável nada lhe atingia e sempre estava se superando conquistando tudo e tendo todos ao seu redor lhe elogiando e admirando, fazia sim algo de mal, mas nada que lhe prejudicasse perante a sociedade e seus patrimônios.
Estava cada vez mais em colunas sociais, em entrevistas nos programas de auditórios, cumprindo com seu dever sem deixar rastro, não gostava de ter o rabo preso quando percebia que tal fato estava para acontecer cortava-lhe pela raiz, e mesmo porque ele tinha seus filhos em quem poderia confiar e mesmo assim com um olho aberto e outro mais aberto ainda, dando uma de morto para transar com o coveiro, como se dizem por ai; nos dito popular. E realmente com tudo que conquistara não poderia marcar bobeira, não é fácil administrar uma fortuna a qual ele conquistara.Confiscar os seus bens porque se nada consta a seu respeito de má conduta, golpes ou outras falcatruas esta sempre acima de qualquer suspeita ele continuava querendo ter o dobro do que já tinha.
Fez casas populares para muitas famílias de baixa renda, cobrando uma pequena taxa, pavimentou ruas, arrumou praças, fez postos de saúde, inaugurou hospitais, serviu a população que não tinha o que falar mal a seu respeito, e não parava por aí investiu em muitos projetos sociais e culturais, mas sempre com parcerias de outros empresários que sabiam que estavam entrando em um investimento certo.
Estava então ele no seu apogeu de glórias. Dia após dias administrando tudo que conquistara feliz com a vida, com as coisas da vida com tudo que possuía, foi quando um telefonema tocou em um de seu escritório.
Por alguns minutos o dono do mundo o homem de todas as coisas ficou estático apenas ouvindo com atenção o som que vinha do outro lado da linha.
Quando a conversa acabou, passou a mão sobre a cabeça com os dedos empurrar os fios de cabelos e em cada passada parava a mão sobre a nuca num gesto de que iria puxar até arrancar os cabelos. Ficou tenso com o que lhe acabara de ouvir achava que jamais iria passar por tal acontecimento, e foi à notícia mais triste que receberá desde então.
Um de seus filhos acabara de sofrer um acidente de moto e estava internado, e pelo fato acontecido tinha ele pouca chance de vida, seu estado de saúde era gravíssimo.
Correu, comprou, pagou fez de tudo e perdeu seu ente querido, será que existe uma dor maior do que um pai perder um filho.
Gritou, mas seu grito ecoou mundo a fora aquilo realmente acabou. Chorar para se consolar era só o que restava, pois realmente não dava para ele suportar tal dor e, nem comprar outro filho.
Após a perda de seu filho alguns negócios já não andaram bem, e dos que seu filho cuidará desfez, mas o homem possuía muitos bens, é como se diz: - rico nunca fica pobre, fica menos rico, este era o atual pensamento da família, mas as intrigas em casa foram acontecendo sucessivamente hora com a mulher ora com os filhos.
Que por sinal começaram a se alterar na bebida alcoólica e pior ainda nas drogas.
O que se via daquele momento em diante era só telefonemas de colegas para com os filhos, as amizades dos mesmos aumentaram e com elas os problemas.
Mas para quem construiu um patrimônio como o que conseguiu, cair ao fundo do poço seria burrice ou descuido, sabedoria espiritual.
Estava cada vez mais difícil de controlar quando de repente veio à crise conjugal, e o seu casamento acabou divisão de bens, filhos tendo que dividir o coração, pai ou mãe, e decidir com quem e com o que ficar. Seriam aprovações constrangedoras para quem jamais pensou em derrota e ficava a perguntar, o porquê de tudo aquilo.
Vendeu algumas propriedades, os filhos atrás de dinheiro e mais dinheiro, e se não o bastasse o seu outro filho foi encontrado morto em um aparte hotel onde foi realizada uma festa, destas liberais que rolam de tudo as tais baladas, causa da morte; overdose.
Sem filhos e nem esposa, sem coragem e determinação, burrice ir ao fundo do poço: não, é a pura, nua e crua tentação, conseguiu de tudo, comprou coisas materiais e se esqueceu de comprar a fé ou ao menos segui - lá.
Parado em frente a uma igreja olhando para a fachada da mesma disse em seu pensamento:
- Porque não consegui te comprar?
O patrimônio que conseguira estava reduzido à metade com tudo isso acontecendo e ele tentando dar um jeito, mas o que fazer perdera os créditos nos bancos, amigos se afastando, dinheiro acabando, começou a ficar cada vez mais no vermelho o que fez este homem, pagou seus credores e fornecedores. Ficou sem nada e sentou-se no banco da praça e uma pergunta pelo resto da vida lhe acompanhou.
Como comprar a fé. A fé é feita através de pensamentos praticando o bem sem olhar a quem. Observando mais os sentimentos dos seres humanos e se preocupando com eles sem se preocupar com o que ele tem ou deixe de ter, o que é nosso já este escrito se tiver de ser será.
A maior arma para se obter tudo é fazei primeiramente as coisas divinas e a justiça que todas as coisas que queremos será acrescentados. Olhai para o que temos e não para o que não temos.
Só alcançaremos o tudo que queremos se realmente tivermos um coração puro.

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Concurso de Poesia tema "Água".

O concurso de Poesias SAMA - Saneamento Básico do Município de Mauá - SP, é uma atividade as comemorações do Dia Mundial da Água.
A premiação aconteverá no dia 29 de Junho em atividades integrante das comemorações do Mês do Meio Ambiente.
Será na Escola Parque, no Parque Guapituaba a partir das 08:30h.