Wikipedia

Resultados da pesquisa

domingo, 24 de março de 2019

DICAS DE LIVROS


FERNÃO CAPELO GAIVOTA.
Richard Bach





Por: Nina Spim.


A fábula narra, em terceira pessoa, a transição de vida da gaivota Fernão. A gaivota tem grande dificuldade de se encaixar na sociedade da qual pertence. Seu bando é tradicional: ou seja, se esgoela e briga por comida, não faz nada além de agir como pássaros condicionados aos seus destinos pré-definidos. Fernão, desde o princípio, se mostra contrário e insatisfeito com seu estilo de vida. Seus pais tentam, em vão, colocá-lo nos eixos, pois sabe que ele pode ser banido, caso se recuse a agir como uma gaivota "normal". Fernão tem um desvio de comportamento bastante diferente: ao invés de comer, ele prefere treinar seu voo. É claro que gaivotas voam, mas apenas o básico para se mantiver vivas. Fernão, entretanto, quer ir, além disso, quer aperfeiçoar seus movimentos e ser livre. (http://ninaeuma.blogspot.com).

8 ANOS - SARAU NA QUEBRADA

PARABÉNS SARAU!!!




O blog COISASLITERÁRIAS, foi conferir a comemoração dos 8 anos do Sarau na Quebrada, registrando alguns momentos em fotos, satisfação total fazer parte desta grande festa na quebrada, agradece a Gláucia Adriani e Ominadabes DE Jesus Santos, por lembrar de minha pessoa e me convidar para fazer parte desta festa. Estiveram presentes os poetas e artistas, que deram a honra de mandar seus trabalhos. Um sarau envolvente e surpreendente, pois cada apresentação mostrava a voz da quebrada. E foi isso! Confira um pouco do que rolou no Sarau na quebrada, periferia organizada. Parabéns e vida longa para o Sarau na Quebrada.
INTERVENÇÃO

ARTE

GERMANO GONÇALVEZ
(Poeta)

O MANIFESTO


ARRUMAÇÃO


O BOLO


A FESTA


O POETA SOLTANDO A VOZ


HELIO NERI


A ARTE DO GRAFITTI


O POETA E SUAS FRASES


PESSOAL PRESTIGIANDO


CONTANDO HISTÓRIA


CURTINDO


DANDO O RECADO


A VOZ E A PALAVRA


A DANÇA


MARCIA LIMA - Rimação.


VOZ E VIOLÃO


APRESENTAÇÃO


NEGO DABES


NEGO DABES


POETA E SUA POESIA

Sarau na quebrada. Periferia Organizada, periferia organizada sarau na quebrada!

sábado, 26 de janeiro de 2019

Poetas e poesias!

Lançamento da Antologia: 40 poetas em SP.

A OBRA


Em tarde memorável, 40 poetas se reúnem em uma livraria, tanto para homenagear os 465 anos da cidade de São Paulo, quanto para celebrar a arte da poesia. Reunidos em um livro 40 poetas em SP, os escritores se apresentaram e mostraram seus poemas no lançamento da Antologia promovida pelo Sarau dos Conversadores no comando de Cacá Mendes. E eu estava lá para prestigiar, pois tive o privilégio de registrar neste belo livro, três de minhas poesias, a Começar pela poesia em homenagem a São Paulo, intitulada: “Carência SP”, e completando minha participação com as poesias “Spray” e Baby. Parabéns aos poetas reunidos nesta Antologia, e a todos que vieram prestigiar este lançamento, e assim seguiremos no caminho da literatura, valeu! E sempre vai valer.


A livraria

Cacá Mendes


Germano Gonçalvez


Brisa Rodrigues


Bruno Black






Flór Kepah


Publico prestigiando 



Palmas para os poetas.



 E assim rolou o lançamento da obra 40 Poetas em SP, parabéns a todos os envolvidos.



domingo, 2 de dezembro de 2018

POEMAS E POESIAS




ELE ELA
Por: Germano Gonçalves.

Ele morava na favela
Ela num apartamento lá na Vila Bela.

Ele sempre na correria
Nem um tempo pro café ele tinha.

Ela sempre se ajeitando, horas no espelho.
Café da manhã acompanhado de quatro queijos.

Ele tinha um sonho maluco..
Ela sonhava em ser arquiteta
Com toda estrutura.

Uma vez!
Encontraram-se, em um sarau.
Nas proximidades de uma periferia.
Trocaram beijos e abraços

Os dias se passando
Ele e ela, transando.
Ela andava toda, estilosa.
De blusinha toda top.
Ele roupa fora de moda
A vida sempre foi Foda.

De mãos dadas viraram aliados
O amor compartilhado.

Ela largou o batom
Botox nem pensar
Ele usou camisa de gola
Ficou show de bola.

Ela terminou a faculdade e estava contente.
Ele queria lhe dar um presente
Arrumou uma máquina cheia de pente

Ele se privou da liberdade
Ela o visitou.
Tudo por amor.

Os anos se passaram.
E o destino continuava.

Não que ela não o queria
Não que ele não a queria.

Discussões vieram à tona.
Você não é minha Dona.
Mas como carne e osso
Amavam-se até o pescoço.

Ela largou a arquitetura
Ele agora com mais postura.
Partiram da cidade.
Rumo à liberdade.

Eles andavam pelas praças.
Ocupavam os espaços.
Anunciavam movimentos.

Riram muito
Andaram juntos.
Amaram-se pelo mundo.

Uma ideia na cabeça
Entraram em uma invasão
Construíram um barracão.

Nada de razão
O que manda é o coração.

Pela primeira vez
Terno e gravata
Vestido de calda

Pela primeira vez
Entraram juntos na igreja
E depois foram tomar muitas cervejas.

domingo, 17 de junho de 2018

LANÇAMENTO ANTOLOGIA POETAS DO SARAU URBANISTA CONCRETO VOL. I - poesias e reflexões.


Tarde de frio, garoa e muita poesia boa.

Poetas do Sarau Urbanista Concreto Vol. I (poesias e reflexões).

Assim rolou mais um sarau Urbanista Concreto, e de quebra com o lançamento do livro: ANTOLOGIA DOS POETAS URBANISTA CONCRETO VOL. 1 (poesias e reflexões), tarde mais que gratificante, com uma variedade de linguagens artísticas, música da boa, poesia marginal, a arte do cordel esteve presente, declamações de poesias pelos participantes da Antologia, quem veio presenciou uma magia, uma sintonia em cada apresentação, e no calor humano que se fez nesta tarde de frio, na zona leste de São Paulo com todos em uma união, aquecendo o coração de todos, teve homenagens que não poderia de acontecer, ao nosso e de todo querido Marcio Marcelo do Nascimento Sena, editor da Antologia, que hoje com certeza está feliz lá no céu, vendo o seu belo trabalho ser apresentado em um sarau com poetas dignos de suas poesias, como eu disse: Estamos juntos sim, pois é só uma viajem, e nós vamos nos encontrar, ou melhor, todos nós.
O sarau iniciou com a abertura do seu idealizador, poete e escritor Germano Gonçalves, que mandou uma poesia, e teve a fala sobre a literatura urbana marginal, e leu o prefácio da Antologia pelo mesmo escrito, e logo em seguida tivemos a fala de Maria Jeremias, que nos contou um pouco da Antologia que foi realizada, pelo seu então falecido marido, o nosso querido Marcio Marcelo do Nascimento Sena, os dois eram parceiros e muito mais que isso, comandava não só a editora como também o Sarau Matinal Beco dos Poetas, por uns bons (8) oitos anos juntos, desenvolviam um maravilhoso trabalho, e após a fala de Maria Jeremias, deu-se inicio a apresentação dos participantes da Antologia dos Poetas do Sarau Urbanista Concreto Vol 1 – (poesias e reflexões). Abrindo então as menções da Antologia, tivemos Eliege Antonio, que participou com seu texto de reflexão, e em seguida a presença do poeta da Alma Jonas Luiz, que recitou sua poesia que consta na antologia, assim como Luiz Poeta, com seus cordéis sobre o meio ambiente, e a evolução do treco, o sempre e brilhante poeta Mario Neves com suas poesias que sensibiliza a vida, o estreante e apreciador da arte e poesia Nilson Minante que leu uma de suas poesias que faz parte da antologia, e em seguida tivemos o multi-instrumentista Ricardo Peçanha com sua voz e violão, além de seu desempenho para alcançarmos uma humanidade mais justa. E as apresentações estavam a todo vapor, e chegou a vez do integrante do sarau Urbanista Concreto, apresentar sua participação na Antologia e leu seu poema publicado no livro, e chegou o momento da fala da pessoa que tratou a Antologia com o maior carinho possível, que disse que não queria fazer uma coisa pequena, e sim uma antologia digna dos poetas que estavam participando, estou falando de Shellah Avellar, que além de cuidar da revisão da obra, participou com o posfácio da Antologia e leu para todos os presentes. E o sarau como sempre digo é diversificado no meio artístico, tivemos também a participação de Thina Curtis, fanzineira e oficineira e musa dos fanzines, que participou da antologia e leu suas poesias, abrilhantando mais ainda o sarau.
Além das apresentações dos participantes da Antologia tivemos também a fala de Henrique, filho do Marcio Marcelo do Nascimento Sena, que também é editor assim como foi o pai, falou de todo o processo da antologia, e leu uma poesia em homenagem ao Sena. Mas tivemos ainda a participação de Marcos Vieira com a sua boa música, que sem duvida nenhuma estava típica para ocasião, música para se ouvir em um bom lugar, com um ambiente ameno e amoroso, a música que torna receptivo a emoções, e por falar em música recebemos também o Meramolin com seu violão e voz, recepcionando a todos com sua música, e a poesia doce de Nanci Vieira, e lógico a participação do público no microfone aberto e no recado literário. O Sarau Urbanista Concreto, lançamento da Antologia Poetas do Sarau Urbanista Concreto, teve a cobertura da produção do Mov Cria, que realiza o programa Artvismo na Rede TVT de Televisão, um pessoal que leva a serio e faz com amor um jornalismo de responsabilidade. Com muita cooperação e união, hoje conquistamos mais um objetivo, realizamos um sonho, a publicação da antologia, mas não seria possível sem a participação de todos vocês parabéns pra nós, e assim o sarau aconteceu, e mês que vem, vem mais valeu!


FACHADA DA ENTRADA DO SARAU URBANISTA CONCRETO NA ORGANIZAÇÃO FORÇA CULTURAL.


Germano Gonçalves - O urbanista Concreto, escritor, poeta e professor.


Maria Jeremias, editora da editora Beco dos Poetas.



Foto coletiva dos poetas participantes da Antologia: Poetas do Sarau Urbanista Concreto Vol. I - poesias e reflexões.


Ricardo Peçanha - Músico e poeta.


A obra: Antologia dos Poetas do Sarau Urbanista Concreto Vol. I - poesias e reflexões.


Henrique editora da editora Beco dos Poetas, que publicou a Antologia: Poetas do Sarau Urbanista Concreto Vol. I - poesias e reflexões.


Mesa literária com o recado literário, que faz parte do Sarau Urbanista Concreto.


Shellah Avelar que cuidou da revisão e fez o posfácio da Antologia.


Germano Gonçalves e José Roberto Lima, educador.


O público veio prestigiar.


Eliege Antonio, bibliotecária que participou da Antologia.


Thina Curtis, fanzineira também participante da Antologia.


Mário Neves, poeta e escritor que participou da Antologia.


Luiz Carlos Florentino, o Luiz Poeta participante da Antologia.


O publico prestigiando.



Foto coletiva em ângulo extra, dos poetas participantes da Antologia.



O público atento nas apresentações.


Ricardo Peçanha, músico e poeta.


Participação do publico.


Richard Nunes, um dos integrante do Sarau Urbanista Concreto, participou da Antologia.


Jonas Luiz, poeta que participou da Antologia.



 Nilson Minanti participou da Antologia. 
  

Apreciadora do sarau mandando seu recado.


Nanci Vieira poetisa recitando no Sarau.


Melamorin, músico tocando no Sarau Urbanista Concreto.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas

Marco Vieira músico abrilhantando o Sarau.


Nilson Minanti na mesa de lançamento.


Shellah Avellar posta á mesa de lançamento.


Jonas Luiz na mesa de lançamento.


Foto coletiva Sarau Urbanista Concreto.

Germano Gonçalves – escritor, poeta e idealizador do sarau urbanista concreto, organizou a Antologia junto a Richard Nunes e escreveu o prefácio da obra.

Maria Jeremias e Henrique da editora Beco dos poetas.
José Roberto Lima – educador.
Nanci Vieira – Poetisa.
Os músicos Marcos Viieira e Melamorim.
Os abaixo são os que participaram do livro: Antologia do sarau certo?
Eliege Antonio – bibliotecária.
Jonas Luiz – poeta.
Ricardo Peçanha – músico.
Richard Nunes – Blogueiro.
Luiz Poeta – cordelista.
Mário Neves – poeta e escritor.
Nilson Minanti – educador.
Thina Curtis – Fanzineira e Shellah Avellar.
O sarau teve a cobertura de Soraya Costa e Fábio do Mov Cria, programa Artvismo da TVT Brasil.
O sarau é realizado na FORCA CULTURAL.
Organização Forca Cultural de Fomento A Arte, Cultura, Esporte e Mídias Populares.
R Francisco Lobo, 10, Parque São Rafael, São Paulo - SP,
CEP 08311-140, Tel: 96215-2562 – Site: www.forcacultural.com / e-mail: forcacultural@hotmail.com
Atividade econômica: Atividades de organizações associativas ligadas à cultura e à arte.